Bem-estar

Vacinação Covid-19: Esclareça suas dúvidas sobre a campanha em Londrina

por Londrinando 01.04.21

Em live realizada no último domingo (28), o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, e o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, divulgaram diversos esclarecimentos sobre a campanha de vacinação contra a Covid-19.

Entre outras informações, as autoridades municipais ressaltaram que as vacinas são disponibilizadas de forma gratuita, exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e seguindo a ordem dos grupos prioritários, estabelecida pelo Plano Nacional de Imunização. Conforme os diferentes públicos-alvo forem sendo contemplados pela campanha, as pessoas que fazem parte deles poderão realizar seus cadastros e subsequentes agendamentos para a vacinação no site da Prefeitura. Ao completar o procedimento, os usuários recebem um comprovante no formato QR code, que pode ser impresso ou salvo em seu celular ou tablet.

O prefeito destacou que o Município tem enviado mensagens de SMS para as pessoas cadastradas, assim que os seus agendamentos são liberados. Além disso, Marcelo frisou que quem não possuir acesso à internet ou tiver dificuldades para realizar o cadastro pode buscar ajuda em qualquer escola ou creche da rede municipal de educação. “Por meio dos agendamentos, nós evitamos a formação de filas e agilizamos a vacinação. Nossos profissionais estão realizando um atendimento excelente, oferecido com toda a atenção e cuidado necessários”, disse.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, lembrou que os usuários que cometeram erros no preenchimento dos formulários podem enviar uma solicitação de correção para o e-mail [email protected] “Dado o grande volume de mensagens que temos recebido, o prazo médio de resposta às solicitações de correção é de três dias. Já o prazo de análise dos cadastros, em geral, é de dois a cinco dias”, explicou Machado.

As autoridades reforçaram que todas as pessoas inclusas nos grupos prioritários devem receber duas doses da vacina, realizando previamente o agendamento em ambas as ocasiões. Enquanto o intervalo entre as doses da Coronavac deve ser de 15 a 30 dias, o prazo da AstraZeneca é de até 90 dias. É essencial que todos os pacientes vacinados mantenham as precauções sanitárias, pois o vírus ainda pode ser transmitido mesmo por quem já recebeu as duas doses.

No que se refere às contraindicações da vacina, o prefeito e o secretário salientaram que não deve receber o imunizante quem está com febre moderada ou grave, assim como quem teve Covid-19 ou foi vacinado contra outra doença nos últimos 30 dias. Além disso, as gestantes e lactantes e os pacientes que passam por tratamento contra o câncer devem conversar com seus médicos e apresentar declarações escritas no ato da vacinação.

O Núcleo de Comunicação da Prefeitura publicou, recentemente, um tira dúvidas sobre a vacina. Para acessar clique aqui.

Números da campanha – Até o momento, Londrina aplicou a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em 51.687 pessoas. Já receberam a segunda dose 15.217 londrinenses. No último final de semana, 4.300 indivíduos dos grupos prioritários foram vacinados, entre idosos com 70 anos ou mais e profissionais e trabalhadores da saúde.

A campanha tem sido realizada no Centro de Imunização – localizado no Centro de Convivência da Pessoa Idosa (CCI) da região norte – e na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim do Sol. A partir desta segunda-feira (29), as ações também acontecerão nas UBSs Eldorado, Vila Casoni, Alvorada e Hernani Moura Lima. Enquanto o Centro de Imunização pode vacinar até 2000 pessoas por dia, cada UBS pode atender até 400 usuários.

Boletim Covid-19 – Durante a transmissão, também foram divulgados os dados atualizados da pandemia de Covid-19 no Paraná e em Londrina.

No total, 912 paranaenses estão à espera de um leito de enfermaria ou de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a Covid-19. No que se refere às macrorregiões do estado, a fila é de 86 pessoas para a macrorregião norte, onde se localiza Londrina; 147 para a macro oeste (Cascavel); 152 para a macro noroeste (Maringá); e 527 para a macro leste (Curitiba).

A ocupação de leitos de UTI de Covid-19 para adultos é de 97% na macro norte; 99% na macro noroeste; 97% na macro leste; 97% na macro oeste; e 98% no Paraná como um todo. Em relação aos leitos de enfermaria de Covid-19 para adultos, o índice é de 87% para a macro leste; 70% para a macro oeste; 39% para a macro noroeste; 88% para macro norte; e 84% para o estado em geral.

Em Londrina, a média móvel de casos permanece estável, tendo atingido 277,3 novas infecções diárias nos últimos sete dias, contra 266,3 no período anterior. Com 7.365 diagnósticos, março é o segundo mês com o maior número de registros de Covid-19, ficando atrás somente de janeiro, que contabilizou 8.688. Ao apresentar esse dado, o prefeito lembrou que a quantidade de infecções aumentou significativamente após os feriados de fim de ano e o Carnaval, e pediu à população que respeite as precauções sanitárias durante a Páscoa. “Peço a todos que evitem fazer confraternizações neste ano, para evitar o aumento do número de casos. É importante que os cuidados continuem, e que cada um de nós siga usando máscaras, higienizando as mãos com álcool gel e mantendo o distanciamento social”, enfatizou.

Em relação às taxas de ocupação de leitos do município, a enfermaria geral (SUS e privados) está com 55% de seus leitos ocupados. O índice é de 87% para os leitos gerais de UTI para adultos; 65% para os leitos gerais de UTI pediátrica; 100% para leitos de enfermaria Covid-19 do SUS; 96% para UTIs adultas do SUS; e 14% para UTIs pediátricas do SUS.

A faixa etária com maior número de casos permanece sendo a de 20 a 39 anos, com 19.131 diagnósticos (42,48% do total) e 28 óbitos (2,97% do total). As pessoas com 60 anos ou mais têm a maior proporção de óbitos, com 770 ocorrências (81,57%) e 6.853 casos (15,22%). O grupo de 40 a 59 anos apresenta 15.073 casos (33,47%) e 146 óbitos (15,47%). O segmento de 0 a 9 anos não registrou óbitos, contabilizando 1.010 casos (2,24%). Também não houve mortes entre os jovens de 10 a 19 anos, entre os quais 2.971 diagnósticos (6,60%) foram registrados.

Entre o último sábado (27) e domingo (28), 249 novos casos de Covid-19 foram diagnosticados na cidade. Desde o início da pandemia, o total é de 45.038. Os pacientes que foram curados até o último boletim somam 208, sendo que o acumulado dos últimos doze meses é de 43.304. Os óbitos ocorridos em Londrina já são 944, sendo que 4 foram contabilizados no levantamento mais recente.

 

Com informações da Assessoria de Imprensa

Publicidade

Publicidade

Como anunciar?

Mostre sua marca ou seu negócio para Londrina e região! Saiba mais