Londrinando, mostrando o que Londrina tem de melhor!

Clube Londrinando

Volta ao mundo em Londrina: uma jornada japonesa do clássico ao diferente no Sugoi

15.03.2019 11:29 / POR Layse Barnabé de Moraes

Volta ao mundo em Londrina: uma jornada japonesa do clássico ao diferente no Sugoi

Do outro lado do mundo, só que não... O Japão da volta ao mundo em Londrina fica logo ali, grudado com a Av. Higienópolis. Nosso escolhido para experimentar os sabores japoneses foi o Sugoi.

“Filho” da Nipopesca, o Sugoi é da mesma família, mas opera como uma empresa diferente. A Nipopesca começou há quase 15 anos e só vendia produtos frescos e congelados. Depois de um tempo, começaram a fazer peixes assados, sushis e sashimis. “Começamos a ver que as pessoas estavam aderindo a isso, então o Sugoi nasceu há cinco anos, ao lado da Nipopesca, e no começo era só delivery”, conta Leticia Luriko, gerente do Sugoi e filha de um dos idealizadores da Nipopesca. Depois de um ano de Sugoi, eles resolveram alugar mais uma parte, somando hoje três imóveis, com um amplo espaço, formando vários salões,  que foram reformados para receber as pessoas que querem se deliciar com os sabores japoneses – e como querem! No dia em que estivemos lá, o restaurante ainda nem estava aberto e já havia pessoas esperando para entrar.

Indo para seu sexto ano de vida com casa sempre cheia, Letícia Luriko, uma das três gerentes do Sugoi, diz que o sucesso está muito na confiança de origem e na certeza dos produtos frescos: “No começo, a gente usava Sugoi by Nipopesca, então transferia essa confiança para o cliente. Ficamos conhecidos por causa disso também. A gente tinha experiência com fornecedor, a gente sabia mexer com peixe e fomos aprendendo a lidar com o público. A experiência do tête-à-tête com o cliente é muito legal”. A contar pelas filas que constantemente se formam lá na frente, isso eles aprenderam com maestria.

 “O Sugoi é a nossa menina dos olhos... um sonho que a gente tinha. Ver isso concretizado é muito legal. É um negócio familiar, mas vai um pouco além dessa relação de família. Temos quarenta funcionários, alguns deles de anos... Então deixou de ser um negócio só familiar. A gente precisa profissionalizar as coisas. Existe a essência familiar, então eu e meus pais trabalhamos aqui, meu irmão também está fazendo faculdade agora... então a gente tem a intenção de seguir os passos dos meus pais e tornar esse lugar cada vez mais conhecido”, explica Letícia.

 

“A gente foi construindo isso como uma extensão da nossa casa e como uma extensão de nós mesmos”

“Quando eu era criança, em toda data especial, a gente se reunia naquele esquema de cada um levar um prato... então as datas comemorativas eram muito importantes. Meu avô, já falecido atualmente, adorava isso. Ele sabia que confraternização era sinônimo de comida, de sushi e de sashimi, como ele gostava. Quando a gente abriu a Nipopesca, eu adorava vir, ajudar. Eu cresci no meio disso, então acho que tem um significado muito grande. Foi um reconhecimento meu com uma cultura. Meu avô faleceu antes de a gente abrir o Sugoi e antes até mesmo da Nipoesca, mas minha mãe sempre fala que meu avô ia adorar isso aqui. A gente foi construindo isso como uma extensão da nossa casa e como uma extensão de nós mesmos”, conta Letícia.

“Ter pessoas que conhecem a cultura, que tem contato, que sabem o que estão servindo, é importante”, ressalta ela. Além dessa relação afetiva com a comida, que se relaciona diretamente com a cultura japonesa e, como Letícia mesmo disse, com o reconhecimento de uma origem, o maior diferencial do Sugoi é a procedência dos produtos: “A gente tem toda uma estrutura de armazenamento aqui ao lado. Recebemos carregamento de salmão fresco toda semana. Esse é o nosso grande diferencial”.

“A comida japonesa está caindo cada vez mais no gosto das pessoas. Há 15 anos, quando a gente falava que comia peixe cru, as pessoas se surpreendiam. No Sugoi, gente vê os mais variados tipos de pessoas... conseguimos atender uma cartela bem grande e variada de clientes. Em média, 70% do nosso público é de brasileiros, então isso é um sinal de que a comida tem caído no gosto de todo mundo e que Londrina tem muito espaço pra isso”, completa ela.

 

Rodízio

Somando tradição, os melhores ingredientes e sabores deliciosos, só podia mesmo dar em coisa boa. O rodízio do Sugoi trabalha com dois preços: de segunda a quinta, R$ 69,90 por pessoa; sexta e sábado, R$ 79,90 por pessoa -  a única diferença dos dois é que na sexta e sábado há sashimi de polvo, fora isso, o cardápio todo se mantém.

São várias opções de pratos, quentes e frios, que podem ser pedidos quantas vezes você quiser, na hora e na ordem que você escolher!

Com tantas possibilidades de sabores, fica até difícil  de escolher um preferido. O destaque, no entanto, fica por conta do temaki de camarão empanado com salmão cru, também um dos preferidos de Letícia.

O tataki de salmão ou atum, maçaricado com crosta de gergelim e tarê também é surpreendente e o item mais novo do cardápio! Um dos pratos que também fazem muito sucesso por láé o ichigô, já na parte das sobremesas, ele é feito com morango e goiabada e é viciante! A dica é: aproveite o rodízio para experimentar novos sabores e se delicie sem limites!

Servindo quase 200 pessoas por dia, o segredo do Sugoi, segundo Leticia, é o básico: “servir bem e oferecer comida boa”. Quem concorda?

 

Vai lá:

Sugoi: Av. Higienópolis, 1443 - (43) 3344-3461

Horário de atendimento: de segunda a sábado, das 19h às 23h.

Aniversariante + 5 pessoas = ganha um rodízio no mês de aniversário

Para saber mais informações:

Site | Facebook | Instagram