Londrinando, mostrando o que Londrina tem de melhor!

Pensando em usar coletor menstrual? Confira as principais dicas e benefícios (sem tabus)

31.05.2019 15:51 / POR Mariana Paschoal

Pensando em usar coletor menstrual? Confira as principais dicas e benefícios (sem tabus)

Independentemente do medo ou coragem de usar, se tem algo que o coletor menstrual provoca nas mulheres que ainda não são adeptas ao seu uso é curiosidade. E uma das melhores maneiras de sanar a curiosidade sobre algo é conhecer o ponto vista de alguém que já usou. Por isso, conversamos com a estudante de medicina londrinense, Carol Lemos, que trocou os absorventes comuns pelo coletor há sete anos.

“A gente nunca tratou menstruação com naturalidade. Se você tem uma prima mais nova que menstrua, por exemplo, lamentamos que ela está muito nova para menstruar”, conta Carol. E que mulher nunca pensou esse tipo de coisa? Segundo a estudante de medicina, é muito comum encontrar mulheres que veem o ciclo menstrual como um fardo, como um castigo por ter nascido do sexo feminino. “Mas isso acontece por falta de conhecimento do que é a menstruação e do que ela significa”, continua.

A experiência que Carol tem com o coletor vem para ressignificar tudo isso. “Eu nunca gostei de ficar menstruada. Falava que queria ser homem para não passar por isso. Tinha vergonha de contar para minhas amigas e, quando menstruei pela primeira vez, mentia que ainda não tinha”, relembra a estudante, que disse que o uso do coletor menstrual mudou totalmente essa visão.

Dos 11, que foi quando Carol menstruou pela primeira vez, até os 17 anos, a estudante se adaptou com os processos naturais do corpo, mas não de um jeito confortável. Até que ela cansou de pensar que ser mulher é um castigo e decidiu procurar alternativas, “afinal, não pode ser certo para uma pessoa saudável ter que viver desconfortavelmente”, relata. A primeira alternativa que ela encontrou para melhorar essa situação foi o absorvente de pano, mas logo foi descartada porque ela ainda tinha nojo do próprio sangue. “Foi então que pesquisei e encontrei o coletor menstrual. Busquei mais informações em grupos de Facebook, blogs e tudo o mais”, declara.

“O período de adaptação para mim foi muito fácil. Eu gostei logo de cara. A vida com a liberdade e o conforto de poder dormir tranquila, usar uma legging e sair sem medo de estar aparecendo algo é incrível”, relata. Outra coisa que influenciou na escolha pelo coletor foi a questão ambiental. “O meu custou R$ 70 e dura em média dez anos. Imagina o tanto de dinheiro e lixo que podemos economizar nesse período?”, questiona.

Outro benefício do coletor menstrual que Carol gosta de ressaltar é a questão de como as mulheres tratam os próprios corpos. “Tem gente que tenta usar o coletor com pressa e acaba se machucando. É aí que a gente percebe que precisa tratar o corpo com carinho”, explica. A estudante de medicina conta que muitas meninas que começam a usar o coletor não conhecem os próprios corpos, não sabem a anatomia delas, onde colocam, se cabe, como funciona para fazer xixi… “Ter a experiência de usar esse recurso durante o período menstrual é uma forma de se conhecer e aprender a se tratar com carinho”.

Para Carol, com o uso do coletor, é possível aprender também que o sangue que o corpo expulsa não é sujeira e que, na verdade, a menstruação é uma renovação do corpo para começar um novo ciclo. “Você aprende a ver seus ciclos com mais naturalidade”, garante.

Dicas para começar a usar o coletor menstrual

Para Carol foi fácil, mas ela sabe que nem todo mundo vive um período de adaptação com o coletor tão tranquilo. Por isso que ,de acordo com a própria experiência e com o conhecimento que adquiriu estudando medicina, ela dá algumas dicas para as mulheres que querem trocar o absorvente comum pelo coletor:

  • Tá tudo bem se você não acertou colocar de primeira. No próximo ciclo menstrual você pode tentar de novo;
  • Não tenha pressa e desespero para colocar ou tirar, isso só vai dificultar;
  • É impossível o coletor se perder no útero, ou ficar preso. Pode ficar tranquila;
  • Não teste fora do ciclo menstrual porque tem menos lubrificação;
  • Existem várias dobras. Teste todas e veja qual é a melhor para o seu corpo;
  • Você pode ficar até 12 horas com o coletor. Depois desse período, lave com sabão neutro e água corrente. Quando acabar o ciclo menstrual, ferva em uma panela esmaltada para esterilizá-lo.
  • Se depois de tudo isso você não se adaptar, não se sinta culpada por não ter conseguido. O importante é usar o que for melhor para você.

Tem alguma mulher aqui que tem vontade de usar, ou que quer relatar a experiência com o coletor? Conta pra gente!