Londrinando, mostrando o que Londrina tem de melhor!

Clube Londrinando

Londrinense conquista medalha de prata na Olimpíada Internacional de Linguística na Coreia do Sul

09.08.2019 17:48 / POR Londrinando

Londrinense conquista medalha de prata na Olimpíada Internacional de Linguística na Coreia do Sul

Pelo terceiro ano consecutivo, o aluno do Cursinho Pré-Vestibular do Colégio Ateneu, Gustavo Palote da Silva Martins, de 18 anos, foi um dos representantes brasileiros na Olimpíada Internacional de Linguística (IOL). Nesse ano, a competição aconteceu na Coreia do Sul, de 29 de julho a 2 de agosto, na qual o estudante conquistou uma medalha de prata para o Brasil na prova individual.



Desde 2003, o evento reúne anualmente alunos de Ensino Médio de mais de 30 países do mundo, realizando provas e desafios relacionados à linguística. O londrinense também esteve presente nas edições internacionais de 2017, na Holanda, e de 2018, na República Tcheca, após ser selecionado entre 60 estudantes nas fases nacionais da competição. Em 2019, ele foi o único da região sul do país a conseguir a vaga.

De Londrina para o mundo

Antes de embarcar para o exterior, Gustavo enfrentou três fases da competição ainda no Brasil. A Olimpíada Brasileira de Linguística começa com uma prova online, passa para a segunda etapa, já presencial, e, então, reúne na terceira e última fase nacional os 60 melhores colocados. Por fim, são selecionados de 4 a 8 integrantes com os melhores desempenhos para representar o país na etapa internacional.

Com o passaporte em mãos, Gustavo e outros sete estudantes brasileiros seguiram para a Coreia do Sul, acompanhados de dois professores tutores da Universidade Federal de São Carlos. Na competição, eles enfrentaram 54 times e o londrinense se destacou, conquistando nas provas individuais uma medalha de prata e um prêmio especial por soluções perfeitas.

Apesar da disputa, Gustavo afirma que o ambiente da olimpíada é agradável e que a equipe brasileira chama a atenção pela alegria. Além disso, por já ser veterano no evento, foi possível rever colegas feitos nas edições anteriores: “como era a terceira vez que eu estava participando, eu reencontrei bastante gente de outros países que eu tinha visto nos outros anos, foi bem divertido”, conta.

Apoio de todos os lados

As aptidões do Gustavo não se limitam à linguística. Inclusive, o primeiro contato dele com provas de olimpíadas surgiu na área de exatas, com a Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM). “Antes eu não sabia nem o que era linguística. Um dia, num grupo de participantes da Olimpíada de Matemática, eu vi um anúncio sobre a Olimpíada de Linguística, que ia começar. Eu simplesmente olhei as questões anteriores, achei interessante e decidi tentar”, explica Gustavo.

O estudante ainda destaca que, aos poucos, resolveu se aventurar em outras áreas: “eu já participei de várias olímpiadas, de astronomia, de biologia, de física, de matemática”. Porém, olhando para o futuro, Gustavo expande ainda mais, vai prestar Medicina no vestibular. 

Com informações de assessoria de imprensa