Londrinando, mostrando o que Londrina tem de melhor!

Clube Londrinando

Coisas que Joker nos ensinou sobre saúde mental (sem spoilers)

09.10.2019 14:30 / POR Mariana Paschoal

Coisas que Joker nos ensinou sobre saúde mental (sem spoilers)

Coisas que Joker nos ensinou sobre saúde mental (sem spoiler) “A pior parte de ter uma doença mental é que as pessoas esperam que você se comporte como se não tivesse". Essa é uma das frases mais marcantes do filme Joker (Coringa), que estreou nos cinema no dia 3 de outubro. A saúde mental é um dos temas centrais do longa e também o principal motivo de tanta polêmica. Irresponsável ou necessário? As discussões sobre o comportamento do Coringa de Joaquin Phoenix estão baseadas nessa dicotomia, mas não é sobre isso que queremos falar. Aproveitamos que o Setembro Amarelo terminou recentemente para lembrar que saúde mental não é discutida apenas dentro de um intervalo de 30 dias. Ela deve ser discutida sempre. E por isso selecionamos alguns ensinamentos que o filme nos passou sobre o tema.

As doenças mentais podem ser invisíveis para a sociedade

via GIPHY

Quem vive com uma doença mental já percebeu que esse tipo de problema é invisibilizado de diversas maneiras e em várias áreas da vida. Seu colega de trabalho pode não saber das suas crises de ansiedade, seu colega de apartamento pode não perceber que você tem depressão e tantos outros casos… Ter que viver com um turbilhão de sentimentos e pensamentos todos os dias e não poder falar sobre é cansativo e frustrante. Se você vive com um problema desses, tente se abrir mais, explicar para as pessoas sobre a sua doença e como elas podem te ajudar. Se você tem alguém na sua vida que vive com algum problema de saúde mental, escute mais, apoie, pergunte o que você pode fazer por ela.

Tentar parecer feliz o tempo todo pode ser pior

via GIPHY

Mascarar o que você realmente sente com risadas pode potencializar o que acontece dentro de você, fazendo com que você tenha que lidar com tudo isso sozinho. Afinal, para as outras pessoas, você está feliz.

Não é porque uma pessoa está rindo o tempo todo que ela é feliz

via GIPHY

Se você está do outro lado, não se deixe enganar por uma vida aparentemente feliz e divertida. Dentro desse disfarce, pode ter uma pessoa desesperada por uma vida diferente.

Se pensamentos negativos dominam sua mente, peça ajuda

via GIPHY

O trailer oficial de Coringa mostra Arthur Fleck em um consultório psiquiátrico dizendo "eu só tenho pensamentos negativos". Se esse também é o seu caso, procure ajuda a tratamento antes que sua saúde mental decaia mais.

Às vezes é preciso encontrar o mínimo de alegria em seus momentos mais obscuros

via GIPHY

Não se afunde nos seus piores momentos. Encontre atividades e pessoas que te façam se sentir melhor: cante, dance, desenhe, pinte, se exercite, converse. Mesmo que tudo isso seja feito de maneira forçada, os benefícios virão.

A relação que temos com nossa família afeta diretamente a nossa saúde mental

via GIPHY

A relação que temos com os nossos pais principalmente afeta nossa mente de maneiras que a gente nem percebe. Muitas das batalhas que você trava internamente podem ter começado com alguma palavra, gesto ou atitude que seu pai ou sua mãe fez para você. Isso tudo acontece no âmbito do inconsciente e a gente precisa quebrar essas amarras e acabar com padrões comportamentais causados por essas relações. Aí entra o próximo ensinamento…

Terapia é importante

via GIPHY

Para desconstruir o que você construiu de maneira errada e inconsciente dentro da sua cabeça, é preciso muita terapia. E não só por isso: a terapia nos traz vários outros benefícios, como autoconhecimento, maior autoestima e compreensão dos pensamentos que te incomodam.

A loucura não é engraçada

via GIPHY

Quem já assistiu ao filme percebeu que o público vê humor nas cenas em que o personagem Arthur Fleck mais perde a cabeça. A loucura, no entanto, não é engraçada e o longa mostra isso através das consequências da loucura do Coringa.

Cuide da sua saúde mental para que a loucura não domine todo o seu ser

via GIPHY

É muito fácil se entregar e se perder em uma doença mental e é preciso cuidar da sua saúde também nesse âmbito para que o problema não domine todo o seu ser e para que ele não te defina.

Você que já assistiu ao filme, o que achou? Quais foram os ensinamentos que ele passou a você?

Foto de capa: Warner Bros

Você também pode gostar

#SemanadoRock – Banda Senhor Bonifácio

#SemanadoRock –  Banda Senhor Bonifácio

09/07/2018 00:00 / POR Londrinando

2018: um ano sem FILO

2018: um ano sem FILO

04/12/2018 00:00 / POR Londrinando