Londrinando, mostrando o que Londrina tem de melhor!

Séries injustiçadas que você PRECISA assistir

06.06.2019 17:38 / POR Mariana Paschoal

Séries injustiçadas que você PRECISA assistir

Sabe aquela série que a gente ama e tem vontade de gritar para o mundo todo amar também? Tem várias, né? E muitas delas não são tão conhecidas quanto deveriam. Nós selecionamos algumas que consideramos, de certa forma, injustiçadas, para vocês conferirem e opinarem.

Pushing Daisies (2007-2009)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por best of pushing daisies ???? (@pushingcxdaisies) em

A série Pushing Daisies retrata a vida de Ned (Lee Pace), um cozinheiro de tortas dotado da capacidade de reanimar os mortos com um simples toque. Se ele reviver algo por mais de um minuto, uma vida similar na vizinhança acaba como uma forma de equilíbrio do universo. Se ele toca a pessoa ou coisa revivida pela segunda vez, eles morrem para sempre. A trama da série gira em torno dessa habilidade do personagem principal.

Pushing Daisies durou apenas duas temporadas apesar de ter recebido 17 indicações ao Emmy na época. Em 2013, a TV Guide incluiu a série na lista de shows "cancelados muito cedo".

Six Feet Under (2001-2005)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por six feet under series (@sixfeetunderofficial) em

O programa, em certo nível, é um drama familiar convencional que lida com questões como relacionamentos interpessoais, infidelidade e religião. Ao mesmo tempo, ele também dá foco à morte, explorando os aspectos pessoais, religiosos e filosóficos do tema. Cada episódio começa com uma morte e se desenvolve ao redor dela.

O final da série é considerado um dos melhores finais de programas de TV, deixando os fãs com um gostinho de “quero mais” depois de apenas cinco temporadas e 63 episódios.

A Maravilhosa Senhora Maisel (2017-)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por The Marvelous Mrs. Maisel (@maiseltv) em

A Maravilhosa Senhora Maisel não está na lista de canceladas, mas deveria receber mais atenção do público brasileiro do que tem atualmente. A série conta a história de Midge Maisel (Rachel Brosnahan), dona de casa de uma família de classe alta novaiorquina que decide se tornar uma comediante. Essa decisão vai trazer inúmeros desafios, já que a história se passa na década de 50, quando as mulheres não tinham toda essa liberdade. Lá fora, a trama tá com tudo: a série já ganhou três Golden Globes e cinco Emmys.

Vinyl (2016)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Vinyl on HBO (@vinyl) em

Quando a gente ouve dizer que vem uma série criada por Martin Scorsese e Mick Jagger por aí, a gente já fica ansiosa. Esse foi o caso de Vinyl, que foi cancelada depois de uma temporada com dez episódios. Com um elenco renomado, como Ray Romano, Bobby Cannavale, Olivia Wilde e June Temple, a série retratava o cenário musical da Nova Iorque dos anos 70, ainda envolto de muito sexo, drogas e rock 'n' roll - que estava dando lugar ao punk, ao disco e ao hip hop. No meio dessa transição está a gravadora American Century Records, que tenta sobreviver a qualquer custo sendo comandada por um presidente cuja vida pessoal está em ruínas.

Brooklyn Nine-Nine (2013-)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Brooklyn99 (@noinee_noinee) em

A Brooklyn Nine-Nine é queridinha de muita gente e tem um dos humores mais aclamados pela crítica e pelo público da atualidade. Mas ela foi injustiçada no ano passado, quando a Fox cancelou a produção depois de cinco temporadas. Felizmente, já no dia seguinte, a NBC pegou a série para produzir a sexta e a sétima temporadas.

Situada no 99º Distrito do Departamento de Polícia da Cidade de Nova York, no Brooklyn, a Brooklyn Nine-Nine retrata uma equipe de detetives chefiados pelo recém-nomeado e seríssimo Capitão Raymond Holt (Andre Braugher).

Sense8 (2015-2016)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Sense8 (@sense8) em

A série Sense8 começa quando a conexão psíquica de oito estranhos de diferentes culturas e partes do mundo é "criada" por uma mulher chamada Angelica, que se mata para evitar ser capturada por um homem chamado "Whispers". Os oito descobrem que fazem parte de um grupo de "sensates": os seres humanos que estão mental e emocionalmente ligados, podem sentir e se comunicar uns com os outros e podem compartilhar seus conhecimentos, linguagem e habilidades.

Em 2017, a Netflix anunciou o cancelamento de Sens8 depois de duas temporadas. Como resposta, os fãs criaram abaixo-assinado, ligaram para a Netflix, twittaram hashtags específicas... Enfim, tudo para terem a série querida deles de volta! Foi então que um especial de duas horas foi anunciado para sair em 2018.

Dear White People (2014-)

 

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Dear White People (@dearwhitepeople) em

Samantha White (Logan Browning) é uma mestranda de artes na fictícia Universidade de Winchester, uma insituição de prestígio e predominantemente branca. Com um programa de rádio afiado e espirituoso, o Dear White People, e seu livro autopublicado, Ebony e Ivy, Sam causa agitação entre a administração e o corpo discente, criticando os brancos e as transgressões racistas em Winchester. Certamente merecia mais atenção!

ER (1994-2009)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por ERFanpage331 (@erfanpagetribute) em

ER foi um sucesso na década de 90, é verdade, mas seu brilho foi ofuscado por outra série médica famosa, Grey’s Anatomy, fazendo com que seu brilho não durasse por muito mais tempo depois de seu fim. As 15 temporadas da série mostram a rotina do pronto socorro do hospital fictício County General, em Chicago, e todos os problema vividos pelos médicos e funcionários do local.

As Telefonistas (2017-)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Raquel Kelly Magalhães (@raquelkelly78) em

"As Telefonistas" (Las Chicas del Cable) é uma série espanhola que se passa no fim da década de 1920. A trama central da série é a reviravolta que acontece na vida de quatro mulheres que começam a trabalhar em uma empresa de telecomunicações. Talvez ela seja injustiçada por não ser dos Estados Unidos, mas isso não é motivo! A série é super produzida, com uma história de prender a atenção de qualquer um e com direito a muito empoderamento feminino!

Don't Trust the B** in Apartment 23 (2012-2013)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por @_dpvibes_ em

June (Deama Walker) se muda para Manhattan onde encontrou um emprego dos sonhos e o apartamento perfeito. Mas a empresa onde seria contratada faliu assim que ela chega a cidade, então June sai para conseguir um emprego e um lugar para viver. Ela então começa a trabalhar em uma cafeteria e encontra um apartamento onde mora Chloe (Krysten Ritter). As duas não se dão bem no início, mas acabam se entendendo e a trajetória da amizade delas é cheia de desafios e coisas engraçadas para acompanhar!

Fargo (2014-)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Fargo (@fargo) em

Inspirada no filme homônimo dos irmãos Coen, Fargo tem três temporadas e cada uma delas conta o desenrolar de um crime diferente que se passa no estado norteamericano de Minnesota. Pela qualidade do roteiro, direção e fotografia, essa série incrível deveria ter mais reconhecimento. Nós recomendamos!

Call the Midwife (2012-)

 
 
 
Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Claire Lynch (@pinklynch19) em

O enredo conta a história da parteira recém-qualificada Jenny Lee, bem como o trabalho de parteiras e freiras da Nonnatus House, um convento de enfermagem e parte de uma ordem religiosa anglicana, lidando com os problemas médicos no bairro de Poplar, na pobre East End, em Londres. na década de 1950. As irmãs e parteiras realizam muitas tarefas de enfermagem em toda a comunidade. No entanto, com 80 a 100 bebês nascendo a cada mês apenas em Poplar, o trabalho principal é ajudar a levar o parto seguro para as mulheres da região e cuidar de seus inúmeros recém-nascidos.

Vocês já assistiram a alguma dessas? Qual série você gosta MUITO e acha que é injustiçada? Conta pra gente!